Projeto IBRAC realiza entrega de alimentos para a ONG Bolha de Sabão

Bolha 01 O  Projeto IBRAC ( Instituto Brasileiro Assistencial e Comunitário ) realizou a entrega de pacotes de arroz, feijão, leite e massa de tomate nesta segunda-feira 04 de Abril para a Organização Assistencial Bolha de Sabão que atende crianças e adolescentes entre 06 e 17 anos, em situação de vulnerabilidade e risco social, com ações sócio-educativas na cidade de Indaiatuba.

Os alimentos foram convertido através da realização do 1º Almoço Mineiro Beneficente IBRAC, realizado no ultimo dia 26 de abril no Casablanca eventos. O Evento teve o apoio e participação do DJ Diogo, dupla Robson Silva e Luciano, Roda de amigos do Samba de Raiz, Grupo de Resgate Voluntário de Indaiatuba (GRVI), e das empresas Nipon & Cia, Salgados Água na Boca, Gênix Consultoria e Portal de Noticias Mais Indaiá.

O IBRAC ( Instituto Brasileiro Assistencial e Comunitário) é formado por um grupo de voluntários, que busca unir forças para combater a desigualdade social, através de projetos assistenciais e filantrópicos aos cidadãos. Mais informações acesse: http://www.projetoibrac.org

Bolha 02

1º Almoço Mineiro Beneficente IBRAC acontecerá no dia 26/04

11034279_549024201905066_3475044786439839170_nO 1º Almoço Mineiro Beneficente IBRAC acontecerá no dia 26/04/2015 a partir das 12h no Casa Blanca em Indaiatuba.

Os ingressos serão vendidos a R$ 35,00 com almoço à vontade das 12 às 15h e Até as 18h contaremos com a agitação do DJ Diogo animando o pessoal e a apresentação do grupo amigos do Samba com muito Samba de raiz para nosso convidados.

O IBRAC ( Instituto Brasileiro Assistencial e Comunitário) é formado por um grupo de voluntários, que busca unir forças para combater a desigualdade social, através de projetos assistenciais e filantrópicos aos cidadãos.

Ao participar você estará ajudando também a Organização Assistencial Bolha de Sabão que atende crianças e adolescentes entre 06 e 17 anos, em situação de vulnerabilidade e risco social, com ações sócio-educativas, oferecendo oportunidade de educação, cultura, lazer,esporte, cidadania, sociabilidade e solidariedade no município de Indaiatuba.

Em breve divulgaremos os locais credenciados para a venda.

Contamos com a sua alegria e presença!

**Bebidas não estão inclusas no convite.

**Crianças até 6 anos de idade não pagam.

“As pessoas que espalham amor não têm tempo nem disposição para jogar pedras.” Irmã Dulce

Primeira doação de sangue de 2015 acontecerá sábado – Confira Programação Anual

doe_sangue

A Prefeitura de Indaiatuba, por meio da Fiec (Fundação Indaiatubana de Educação e Cultura), realizará no sábado (31), das 9h às 12h, a primeira campanha de doação de sangue do ano em parceria com o Centro de Hematologia e Hemoterapia da Unicamp (Hemocentro).

O evento conta com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde, que disponibiliza uma ambulância durante todo o período de doação, seguindo assim normas da Unicamp.

Não poderá ser doador o candidato que estiver fazendo algum tipo de tratamento, usando medicamento, estiver com gripe, ter tomado a vacina contra a gripe comum há menos de 30 dias, não tiver parceiro (a) fixo (a), pesar menos de 50 quilos, tiver feito endoscopia há menos de um ano, tiver piercing ou tatuagem também há menos de um ano, for diabético, se tiver ingerido bebida alcoólica na noite anterior, fumar horas antes, etc.

Para ser um doador é obrigatória a apresentação de documento oficial com foto. Ter entre 16 (dos 16 até 18anos incompletos, apenas com consentimento formal dos responsáveis) e 67 anos, 11 meses e 29 dias; não estar em jejum; evitar apenas alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação.

A FIEC mantém parceria com a empresa Corpus e faculdade Max Planck que contribuem com os lanches e sucos oferecidos aos doadores, o desjejum ou após a doação.

Há também o cadastramento de candidatos para doação de medula óssea.

Confira as datas das próximas coletas:

28/02 – 28/03 – 25/04 – 30/05 – 27/06 – 25/07 – 29/08 – 26/09 – 31/10 – 28/11 – 19/12.

Histórias de Natal: Dividir para Multiplicar

olhando para o céu II

Segurando um caderno de anotações e olhando fixamente para o céu, Davi relembra a história que seu pai contava quando pequeno em época de Natal.

“Quando Jesus nasceu uma linda e brilhante estrela surgiu no céu e guiou os três Reis Magos do ocidente até o local onde estava o Menino Jesus, junto a Maria e José.” Davi parecia ouvir a voz de seu pai ao seu lado naquele momento. Fechou os olhos e continuou a lembrar: “Essa estrela recebeu o nome de Estrela de Belém e o seu brilho intenso foi uma forma de representar que Jesus seria a luz do mundo”.

O pai de Davi já não estava entre a família, havia partido deste mundo a exatamente um ano, e com um grande suspiro Davi voltou os olhos a seu caderno de anotações. Já se faziam mais de 10 anos que ele não escrevia uma só palavra em seu caderno. Sua Mãe o deu em uma noite de Natal, disse para Davi sempre anotar tudo que ele achava importante e não deveria esquecer. Sua mãe dizia a todas as amigas ser gratificante ver Davi anotando tudo que via pela frente.

Ao abrir o caderno Davi leu a primeira frase que havia escrito aos 12 anos de idade.

– Feliz Natal!

Sim, a primeira frase não poderia ser diferente dessa, naquela noite ele teve um dos Natais mais felizes de sua vida. Junto a seus pais, sua árvore de natal e agora seu caderno de anotações.

Uma tímida lágrima escorreu de seus olhos, ao sentir o coração apertado de saudades. Seu pai não era um homem comum, era aquele que havia plantado a semente do bem em seu coração. Aquele que sempre dizia: “Davi você deve dividir para multiplicar”. E essa era a segunda frase de seu caderno. Na época Davi não entendia o real significado, mas resolveu escrever mesmo assim.

Agora a 22 anos ele estava ali sozinho, segurando seu caderno e revivendo cada lembrança que brotava de sua mente e de seu coração. Foi quando leu a terceira frase que dizia: “Natal é aniversário de Jesus, mas eu que ganhei este presente”. Sorriu e agradeceu a Deus a criação que teve.

Foi quando várias vozes e risadas se aproximaram do local onde Davi estava. As crianças que havia apadrinhado haviam chegado para ouvir sua história de Natal, aquela mesma que seu pai havia lhe ensinado. Através dela que ele aprendeu o real significado do “dividir para multiplicar” e a semente que seu pai havia deixado, ele também queria plantar.

Ainda emocionado, Davi se levantou e uniu-se as crianças para dividir com cada uma delas o real significado do Natal.

Autoria: Cinthia Oliveira – Histórias de Natal

Você sabia que pode participar das decisões políticas como voluntário?

O-Dia-Nacional-do-Voluntariado_POST-_LINDO-ESTE-Primeiro_POST____

Tudo o que acontece no mundo, seja no meu país, na minha cidade ou no meu bairro, acontece comigo. Então preciso participar das decisões que interferem na minha vida. Um cidadão com um sentimento ético forte e consciência da cidadania não deixa passar nada, não abre mão desse poder de participação”. Assim o sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, mostrava a necessidade de todos estarem atentos ao que se passa ao seu redor.

Para o criador da Campanha Contra a Fome, a Miséria e pela Cidadania, uma das formas de a pessoa decidir seus próprios rumos é integrar entidades que lutem por causas de interesses coletivos. “A cidadania pressupõe ação”, atesta Daniel Polo, professor de Desenvolvimento Social do Senac de Jundiaí, São Paulo. “E essa ação, na maior parte das vezes, é voluntária”.

Há várias formas de agir, de acordo com os interesses de cada um. “O que vale é a causa”, continua Polo. “A pessoa deve se engajar com questões que considere importante. Precisar estar no que acredita. Isto é fundamental para a democracia”.

Uma das maneiras de realizar um trabalho voluntário ligado à política do dia a dia consiste em participar de conselhos de políticas públicas. Previstos pela Constituição, eles são uma forma de a sociedade civil participar da implementação de ações governamentais em diversos níveis, opinar sobre elas e mesmo propor regras. Hoje em dia, muitos municípios possuem este tipo de órgão, pois o recebimento de recursos de fundos setoriais, como da Saúde e da Educação, está condicionado a sua existência.

Em geral, são instituídos pelas câmaras de vereadores para que as pessoas possam opinar sobre a aplicação de fundos ou a elaboração de políticas. Contam com membros do Estado, indicados pelo governo, e da sociedade civil, eleitos. A maneira de funcionar, no entanto, varia de acordo com as regras de criação de cada entidade.

O professor Polo, por exemplo, é conselheiro da Criança e do Adolescente de Jundiaí, onde mora. A cada 15 dias, reúne-se para debater a aplicação do fundo da área na cidade. “O mais interessante é que qualquer um pode opinar, mesmo como ouvinte”, ressalta. Porém, os votos são restritos aos conselheiros (veja na página do Conselho Nacional da Juventude como criar um órgão desse tipo)

Outras formas de participação são grêmios estudantis e associações de bairros, por exemplo. Nas escolas, a organização de uma entidade de alunos pode servir não só para que os estudantes façam reivindicações como para o próprio aprendizado. Organizando-se, os jovens precisam debater, aprender a falar e ouvir para decidirem sobre as ações que realizarão. Além disso, passam a reivindicar melhorias na escola e podem até, com o trabalho voluntário, encontrar uma vocação profissional. Além, é claro de ter um ambiente escolar melhor.

No caso das associações de moradores, o resultado do engajamento é uma rua ou um bairro melhor. Em geral, habitantes de uma área se reúnem para organizar melhor o espaço, agendando mutirões de limpeza e fazendo reivindicações ao poder público para obter mais atenção com sua área.

Independente da forma, o que importa é estar atento ao que se passa em seu meio e procurar mudar o que te incomoda. Assim se é verdadeiramente cidadão.

Fonte: Portal do Voluntario

Campanha do Agasalho IBRAC 2014

Campanha do agasalho fb
Neste mês de Maio o Projeto IBRAC lançou a Campanha do Agasalho 2014, com o tema Faça a Diferença: Aqueça Corações, o IBRAC pretende arrecadar agasalhos até o dia 08 de Junho e entregar as entidades que mais necessitem em Indaiatuba e Região.

Caso sua empresa, loja, prédio ou escola queira participar conosco, é só entrar em contato através do e-mail contato@projetoibrac.org e solicitar a caixa de arrecadação do IBRAC.

Contamos com você!